Prática Jurídica

O Núcleo de Prática Jurídica Advogado Luís Gonzaga Pinto da Gama é o espaço destinado ao desenvolvimento do Estágio Curricular Obrigatório do Curso de Direito.

A Prática Jurídica é realizada nos dois últimos anos do Curso, contabilizando 300 horas de estágio (75 horas em cada um dos quatro semestres).

A carga horária do estagiário é cumprida através de plantões no NPJ, atendimento aos clientes, prestação de consultoria com a supervisão do Advogado-orientador, idas aos Fóruns para acompanhamento de processos e participação em audiências, elaboração de peças processuais reais ou fictícias, feitura de pesquisas doutrinárias e jurisprudenciais.

A atuação no NPJ é orientada por Advogados nas áreas Cível, Penal, Trabalhista e Família, com foco na defesa de pessoas e grupos marginalizados e estigmatizados, como prostitutas, travestis, portadores de HIV e doenças crônicas, moradores em áreas de risco, entre outros. Em todas as áreas é feito o estudo do Estatuto da OAB.

Através de convênio firmado com o Governo do Estado, é mantido no NPJ o posto PROCON-FACHA, realizando atendimentos ao consumidor e promovendo a conciliação com as empresas prestadoras de serviços e lojas, sempre que possível.

Aliás, a negociação e mediação passam por todas as atividades do NPJ, que conta inclusive com uma Professora-Orientadora capacitada em Práticas Colaborativas.

O Núcleo de Prática Jurídica é coordenado pelo Advogado e Professor Marcelo Dealtry Turra, mestre em Direito e Professor da FACHA desde sua primeira turma de Direito. Com ampla experiência na orientação de prática jurídica e na Advocacia em favor de pessoas carentes, o Professor Marcelo Turra foi Advogado-orientador e Coordenador de Núcleos de Prática Jurídica em IES de renome, além de ter sido consultor jurídico na Unidade de Articulação com a Sociedade Civil e dos Direitos Humanos – SCDH do Departamento Nacional de DST/Aids do Ministério da Saúde em Brasília, delegado da Comissão de Direitos Humanos e Assistência Judiciária – CDHAJ da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional do Rio de Janeiro – OAB/RJ e Consultor jurídico do Centro de Orientação e Educação Sexual – CORES, no Rio de Janeiro.

 

Uma palavra sobre nosso Patrono:

Luís Gonzaga Pinto da Gama (1830 – 1882) foi um exemplo de dedicação e luta pela abolição da escravatura. Ele próprio, vendido ilegalmente por seu pai como escravo, após liberto, advogava para negros cativos, tendo libertado mais de 500 escravos. Luís Gama, por ser negro, foi proibido de cursar a Faculdade de Direito. Em 2015, recebeu da OAB/SP o título de Advogado.

Veja mais em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lu%C3%ADs_Gama

http://www.fachanet.com.br/site/pratica-juridica

Deixe uma resposta